Sobre Carlos Nina

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Gostaria de esquecer uma advertência que é recorrente em minha memória. Mas não posso – nem devo – porque foi profética. É um antídoto contra discursos de quem tenta eximir-se de suas próprias responsabilidades, esconder sua parcela de culpa pela omissão, quando não pela conivência ou, no mínimo, conveniência.

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Já havia decidido não escrever mais sobre os fatos da política (?) brasileira, os atos da administração pública, senão sobre temas que interessam à minha atividade como advogado ou que possam ser úteis à cidadania.

Tomei essa decisão porque não há nenhum sentido político (senão estupidez, incompetência e bandidagem) no que temos visto acontecer no País.

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
O Natal, em que pese a beleza e a grandeza de seu significado, é um momento no qual a desigualdade se expõe na distância infinita e insuperável entre o sorriso alegre de uma criança feliz e o olhar pedinte de uma criança triste, entre a satisfação de um pai que compra um belo presente para seu filho e a angústia, desespero mesmo, daquele que não pode sequer comprar comida para os seus.
Os agentes do Poder Público têm agravado essa situação, com os desvios assombrosos de verbas, cargos, funções e finalidades públicas, jogando na miséria e no desemprego milhões de pessoas, de famílias, privando-as de serviços decentes de saneamento básico, saúde, segurança, transportes e boas escolas para seus filhos, com professores qualificados e dignamente remunerados.
Aqueles que acreditam no Natal fazem a diferença, com suas condutas de permanente solidariedade, de caridade para com os mais necessitados, mas, acima de tudo, com responsabilidade, notadamente aqueles investidos do Poder Público, pois são eles que, com seus atos, alcançam o maior número de pessoas.
Esses sempre terão um feliz Natal, pela satisfação de servir ao próximo, do dever cumprido e por ver os resultados positivos de sua ação. Assim constroem o caminho da paz e da prosperidade, num exercício permanente de fraternidade e respeito à igualdade e à liberdade de todos. 
 
                  Feliz Natal!