Sobre Carlos Nina

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Carlos Nina

Duas condutas de recém-eleitos mostram bem o valor que a Constituição federal tem para aqueles que prestam juramento de respeitá-la. Uma, protagonizada pela Presidente da República; outra, pelo Deputado estadual já indicado pelo novo Governador do Maranhão para chefiar a sua Casa Civil.

A Presidente, acossada pela ficha criminal de seus companheiros e parceiros, espécies do gênero cúmplices, com receio de indicar para seu ministério ou empresas públicas alguém que, em seguida, possa emergir com as cores cinzas da lama em que foi transformado o petróleo brasileiro, declarou que, antes de anunciar os nomes, consultaria o Procurador Geral da República para saber se o aquinhoado consta na lista dos corruptos ainda não revelados da operação Lava Jato.

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Papai_NoelDentre outros, o significado do Natal é de recomeço. Recomeço é esperança. Esperança, como recomeço, é mudança.

Aqueles que estão satisfeitos com sua situação (e isso implica dizer que o resto do mundo não lhes diz respeito) não querem mudança. Nem recomeçar. Ao contrário: alimentam a esperança de que nada mude. Esses são os egoístas. Confundem-se com aqueles para quem Caetano Veloso canta um verso lapidar: “É que Narciso acha feio o que não é espelho”.

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Carlos Nina

A Igreja Católica há muito precisava de um Papa como o tem sido Jorge Mario Bergoglio. Mais que a Igreja, a própria humanidade.

O que temos visto é a ascensão e a queda de líderes(?) forjados na corrupção, no autoritarismo e na violência.

A falta de compromisso com o bem estar das pessoas, obrigação do Estado, é a consequência natural da ambição pelo poder e da obsessão pelo enriquecimento ilícito que alimentam a corrupção. Prova disso é que essas supostas lideranças não conseguem fazer a sociedade progredir como humanidade. Os avanços sociais, econômicos, tecnológicos e tantos outros ocorrem em ilhas de prosperidade cercadas de miséria e sofrimento, sob o olhar de soslaio dos temerosos e insensível dos soberbos.